Metalúrgicos de Betim e Região fundam Associação de Aposentados

Foto: Divulgação

Uma assembleia nesta terça-feira (24), Dia Nacional do Aposentado, marcou a fundação da Associação dos Trabalhadores Metalúrgicos Aposentados de Betim e Região (ATMAB). A criação da entidade era uma demanda da categoria desde a década de 1980, quando a Garra Metalúrgica assumiu a direção do Sindicato dos Metalúrgicos de Betim.

Os aposentados foram recebidos na sede do sindicato com um café da manhã, que abriu a programação. No início da atividade, Andreia Diniz, primeira metalúrgica de Betim a ser eleita dirigente sindical, leu um manifesto sobre o Dia Nacional do Aposentado.

“É muito justo homenagear quem durante muito tempo lutou por si e pelos seus, produzindo e consumindo, participando ativamente da vida econômica e social do país”, disse Andreia, que também é dirigente da CTB Minas e da Fitmetal. “O Dia do Aposentado é dia das histórias sempre contadas para lembrar que a vida é reciclada todo dia”, completou.

Segundo o presidente do sindicato, Alex Custodio, a ATMAB faz justiça a metalúrgicos e metalúrgicas que transformaram Betim e Região em uma das principais bases operárias do país. “Os trabalhadores que ajudaram a construir esta história merecem nosso reconhecimento. Estamos vivendo um momento histórico”, afirmou.

Em nome da atual diretoria, Alex parabenizou especialmente os ex-presidentes ligados à Garra Metalúrgica. É o caso de Edmundo Vieira (1987-1996); Paulo Moreira, o “Paulinho Febem” (1996-1999); Marcelino da Rocha (1999-2011); e João Alves (2011-2020).

Carlos Magno, secretário de Assistência Previdenciária e dos Aposentados da CTB Minas, saudou a mudança política no Brasil, com a derrota de Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais. “É hora de nos unirmos para que as aposentadorias tenham reajustes reais. Muitos trabalhadores que se aposentaram com uma renda de cinco salários mínimos estão ganhando hoje menos de dois”, denunciou o sindicalista. Ele também lembrou a luta para acabar com a fila do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Márcia Cleópatra, advogada do sindicato, ressaltou a importância da “revisão da vida toda” – uma vitória dos aposentados e pensionistas do INSS conquistada no Supremo Tribunal Federal (STF) em 2022. Especialista em Direito Previdenciário, ela recomendou que os metalúrgicos aposentados de Betim e Região procurem o sindicato para conhecer seus direitos. “Estamos à disposição de todos vocês”, afirmou.

A assembleia aprovou, por unanimidade, os estatutos e a primeira diretoria da ATMAB, que será presidida por João Alves. Ao listar as lutas que os metalúrgicos aposentados de Betim e Região devem travar, João mencionou o fortalecimento do Ministério da Previdência Social, a revisão da reforma da Previdência, a recomposição permanente do valor das aposentadorias, entre outras batalhas.

Compartilhar: