Na surdina, Congresso extinguiu negociação coletiva no teletrabalho

Na surdina o Congresso extinguiu a negociação coletiva no teletrabalho. Golpe nos sindicatos. Roubo do trabalhador. Agora é você com o empresário, um a um, ele com o poder de tirar seu emprego, impor todas as condições e negar quase todos os direitos. Foi por isso o golpe de 2016: para normalizar o trabalho análogo à escravidão. Para voltar o relógio a antes de Getúlio Vargas.

Para a geração que nasceu nas redes sociais, tudo bem, ela confunde o trabalho que faz gerando conteúdo gratuito para o Instagram com o trabalho intermitente que exercerá de casa, sem direitos. As fronteiras foram borradas justamente para desfavorecer quem só tem mão de obra para vender. Esta precarização faz da vida algo fortuito, uma sucessão de “jobs”, reels e momentos desconectados entre si.

Uma vida ahistórica, que serve muito bem ao ultracapitalismo. Pessoas perambulando por aí, sem conexão uns com os outros, entre o uber da manhã e o ifood da noite. Temo pela saúde mental desta geração e os índices de adoecimento já demonstram o impacto de viver só numa multidão imaginária, ganhando apenas o suficiente para pagar os boletos, sortudos os que conseguirem isso.

Comentário do jornalista Luiz Carlos Azenha no Facebook

Foto: Uninter

Compartilhar: