CTB

CTB denuncia ataques do grupo Kora e se solidariza com trabalhadores

O Grupo Kora, dono dos hospitais São Mateus, Otoclínica e Gastroclínica, em Fortaleza (CE), abriu guerra contra usuários de planos de saúde e trabalhadores. Nas unidades do grupo, os funcionários reclamam das jornadas abusivas e da sobrecarga de trabalho. Usuários informam que o atendimento nos hospitais piorou. O SindSaúde Ceará, ao sair em defesa dos trabalhadores e dos usuários, também se tornou alvo da empresa.

Por meio de práticas antissindicais, o Kora quer impedir que o sindicato denuncie a forma precária como os hospitais têm prestado serviços. Conforme dirigentes sindicais, a empresa chegou a enviar “uma recomendação” por escrito “para que o SindSaúde suspendesse qualquer atividade, inclusive nas mídias digitais, que tratassem sobre denúncias contra o grupo”. O sindicato ainda sofreu um absurdo interdito proibitório, com multa diária R$ 10 mil.

Mas o SindSaúde reagiu à chantagem e não se calou. “Não vamos nos intimidar com ameaças desse grupo empresarial. Vamos seguir fazendo a defesa desses trabalhadores, que merecem tratamento digno e valorização”, declarou a presidente do Sindsaúde, Marta Brandão. O sindicato também ingressou com ação junto ao Ministério Público do Trabalho para denunciar as atitudes antisindicais do Grupo Kora.

Nesta terça-feira (22), uma plenária da CTB com dirigentes sindicais do estado prestou solidariedade aos trabalhadores dos três hospitais, bem como ao SindSaúde. A central convocou os trabalhadores para uma nova agenda de manifestações após o período de Carnaval. Estão previstos protestos em 9 de março, em frente ao Hospital São Mateus, e no dia 11, na Gastroclínica. Os dois atos ocorrerão às 6h30.

Compartilhar: