Em campanha vitoriosa, servidores de Campinas conquistam reajuste salarial de 15%

A Assembleia Geral foi realizada no Paço Municipal de Campinas

Os trabalhadores e trabalhadoras do serviço público municipal de Campinas conquistaram uma importante vitória na última semana. Após uma campanha salarial que foi marcada por tumulto e violência, os servidores conquistaram reajuste salarial de 15% e mais benefícios.

De acordo com o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal de Campinas (STMC), Tadeu Cohen, “Nossa luta na Campanha Salarial 2022 foi para conquistar avanços que reduzissem as desigualdades dentro do funcionalismo público de Campinas e que também valorizassem todos os trabalhadores. Uma campanha salarial nunca é fácil. O mais importante é que conseguimos somar muitas conquistas e saímos da Campanha Salarial com a certeza de que fomos vitoriosos em avançar na valorização dos servidores”.

Infelizmente, a campanha não foi tranquila, e houve tumulto durante a Assembleia Geral realizada no Paço Municipal de Campinas na quarta-feira (15). Os servidores denunciam que o evento foi dificuldato por “atos agressivos de militantes ligados aos vereadores Paulo Bufalo, Guida Calixto e Mariana Conti, e grupos políticos que tentam há anos tomar o nosso Sindicato”.

Segundo o relato: “Sem condições de prosseguir de forma civilizada com a Assembleia Geral, a Direção do STMC fez todos os trâmites legais para garantir a legitimidade do processo da Campanha Salarial. Porém, de forma covarde e violenta, ao final da assembleia, diretores do Sindicato foram atacados e ficaram em cárcere privado dentro do caminhão de som durante mais de duas horas”.

Confira o resultado completo da Campanha Salarial 2022 do STMC:

-Índice de 15% de reajuste salarial, que foi dividido em 12,13 % retroativo a maio e mais 2,87% em janeiro;
-Vale-alimentação era de R$ 1.041,52 e passará para R$ 1.350,00;
-Auxílio-nutricional era de  R$ 174,45 e passará para R$ 221,23 reais;
-Plano de medicamentos cujos beneficiados serão 15.301 servidores(as) da ativa e aposentados, que ganham até R$ 4.842,00. Sem gastar nada com a compra de remédios, o servidor (a) vai até o médico, pega a receita e vai buscar o medicamento na rede credenciada sem ter que pagar nenhum real do próprio bolso;
-Antecipação da primeira parcela do 13º salário para o mês de julho;
-Plano funeral passará de R$ 3 mil para R$ 4 mil;

SAÚDE
-Atualização do prêmio produtividade da Saúde, que há 10 anos não era reajustado, e que ainda será corrigido nas próximas campanhas salariais. Veja como ficará:

MÉDICOS
Valores atuais – mínimo de R$ 1.000,00 e máximo de R$ 3.900,00
Após a negociação – mínimo de R$ 1.030,52 e máximo de R$ 4.017,00

DENTISTAS
Valores atuais – mínimo de R$ 117,60 e máximo de R$ 325,62
Após a negociação – mínimo de R$ 325,62 e máximo de R$ 762,28

UNIVERSITÁRIOS
Valores atuais – mínimo R$ 122,50 e máximo de R$ 538,21
Após a negociação – mínimo de R$ 325,62 e máximo de R$ 651,25

TÉCNICOS
Valores atuais – mínimo de R$ 84,93 e máximo de R$ 322,12
Após a negociação – mínimo de R$ 197,31 e máximo de R$ 394,61

AUXILIARES
Valores atuais – mínimo de R$ 50,00 e máximo de R$ 244,33
Após a negociação – mínimo de R$ 148,13 e máximo de R$ 296,25

ADMINISTRATIVOS
Valores atuais – mínimo de R$ 14,03 e máximo de R$ 142,79
Após a negociação – mínimo de R$ 100,00 e máximo de R$ 172,78

AGENTE DE APOIO OPERACIONAL
Valores atuais – mínimo de R$ 14,03  e máximo de R$ 127,83
Após a negociação – mínimo R$ 100,00 e  máximo R$ 154,68

CONDUTORES
Valores atuais – mínimo de R$ 44,59 e máximo de R$ 178,13
Após a negociação – mínimo de R$ 100,00 e máximo de R$ 215,84Somados os reajustes do prêmio de produtividade (ganho médio de 8%), mais a aplicação da Lei Federal nº 191 (que também vale para a Guarda Municipal) que é de 2% e o aumento salarial de 15% (divididos em 12,13% a partir de maio e mais 2,87% em janeiro), a Saúde sai da campanha com 25% de reajuste. Isso nos dá a certeza de que fizemos o melhor pelos trabalhadores (as) da Saúde.

EDUCAÇÃO
-Para a Educação, avançamos e conseguimos a garantia de que haverá o bônus do FUNDEB, como aconteceu em 2019. Os trabalhadores (as) da Educação vão receber os 15% de reajuste salarial (divididos em 12,13% a partir de maio e mais 2,87% em janeiro) e ainda terão um 14º, 15º e 16º salários.

EXEMPLOS DA CONQUISTA PARA A EDUCAÇÃO
O salário inicial do Professor da Educação hoje é de R$ 4.748,22 e  terá  mais o valor do bônus na ordem de R$ 14.244,66 que será recebido até janeiro.

O Professor com 25 anos e doutorado tem salário hoje de R$ 9.128,50 e terá o valor do bônus na ordem de R$ 27.385,50 que será recebido até janeiro.

O Especialista tem hoje salário de R$ 10.408,39 e terá o valor do bônus na ordem de R$ 31.216,17 que será recebido até janeiro.

Mais uma vez, acreditamos que fizemos o nosso melhor na negociação em relação à Educação. Os cálculos acima são apenas alguns exemplos de como houve avanço para garantir a valorização dos trabalhadores (as). O governo usaria os recursos para outros fins, mas na mesa de negociação nós bancamos que o dinheiro fosse pago aos profissionais. O próximo passo será a discussão do STMC com o governo sobre a forma como os valores serão pagos.

ACS
-Os ACSs passarão a receber o novo piso nacional assim que o governo federal fizer o repasse ao município. Hoje, os ACSs recebem R$ 1.614,00  e passarão a ganhar – após o repasse do governo federal –  R$ 2.424,00. Além disso, estamos indicando dois servidores para participarem da discussão do PCCV (Plano de Cargos e Vencimentos).

Dessa forma, acreditamos que na negociação fomos ao máximo que era possível neste momento. A luta dos trabalhadores (as) e do Sindicato conseguiu arrancar do governo municipal mais de R$ 350 milhões.

Da CTB, com informações do STMC

Compartilhar: