CTB convida as trabalhadoras e os trabalhadores para o ato de 1º de Maio

Domingo é dia de resistência e também de festa. O 1º de Maio é o dia que marca a luta das trabalhadoras e trabalhadores de todo o mundo em defesa de mais direitos, trabalho digno, valorização do salário e lazer. Em São Paulo, será realizado um grande ato unificado das centrais sindicais, e a CTB convida a todos e todas a participar deste evento.

O ato acontece na Praça Charles Miller (Pacaembu) a partir das 10 horas da manhã, com shows de Leci Brandão, Daniela Mercury, KL Jay, Dexter e Franciso, el Hombre. A unidade das centrais sindicais é histórica e dá uma resposta contundente dos trabalhadores à política de destruição do governo Bolsonaro.

Para o presidente da CTB, Adilson Araújo, o 1° de Maio é um dia de “celebrar as lutas e as conquistas da classe trabalhadora no Brasil e em todo o mundo. Vivemos um momento de adversidades para a classe trabalhadora, marcada por uma impiedosa ofensiva contra a Constituição, o direito do trabalho e a CLT. Vamos defender o SUS, o auxílio emergencial de R$600, emprego e renda, direitos sociais, mais investimento nos serviços públicos, soberania, democracia e melhores dias para o povo brasileiro!”.

Sob o governo Bolsonaro, o povo brasileiro padece com o desemprego, a fome, miséria, desmonte do Estado e retirada de direitos. Já são mais de 18 milhões de desempregados, e 20 milhões de pessoas passando fome. Metade da população está em insegurança alimentar, ou seja, não sabe o que vai almoçar amanhã.

O secretário-geral da CTB, Ronaldo Leite, dá o alerta: “nesse ano de 2022 temos um grande desafio: derrotar Bolsonaro e construir um novo projeto para o nosso país. A CTB convida para as atividades do 1º de Maio na Praça Charles Miller. Viva a classe trabalhadora! Por empregos, direitos, democracia e vida!”.

Já a secretária nacional da Mulher Trabalhadora da CTB, Celina Arêas, destaca que em momentos de crise como este que enfrentamos, as mulheres são ainda mais atingidas. “Hoje vivemos no país um momento muito difícil, muita carestia, o preço de todos os alimentos, do gás, estão nas alturas, e a classe trabalhadora desempregada. Mas com certeza nós iremos às ruas para exigir mais direitos, salários iguais para homens e mulheres, democracia e soberania. Com a nossa luta e nossa unidade nós teremos um país mais livre, justo; e uma classe trabalhadora com emprego e salário igual para homens e mulheres. Vamos à luta!”, convoca.

Ubiraci Dantas, vice-presidente da CTB, convoca os trabalhadores e trabalhadoras a “reunir nossas forças para construção de um novo Brasil: sem miséria, sem fome, e sem desemprego. É preciso reindustrializar o país, criar empregos e oportunidades e garantir direitos. Por isso precisamos revogar a Reforma Trabalhista, aumentar os investimentos públicos, reduzir a taxa de juros. A política econômica de Bolsonaro só trouxe desgraça para o povo brasileiro. Vamos juntos comemorar o 1° de Maio no Pacaembu. Unidos somos todos mais fortes”.

Ao retirar direitos e impulsionar a precarização do trabalho, Bolsonaro tira da juventude o direito à perspectiva, o direito de sonhar. Laura Rodrigues, da secretaria de Juventude da CTB-SP, convoca a juventude trabalhadora à luta: “o 1° de Maio é um dia de luta histórico para a classe trabalhadora e no Brasil, um dos países que mais tem juventude que trabalha, esse dia significa a luta pelos nossos direitos, por mais emprego, contra a precarização, por uma inserção no mercado de trabalho que garanta um salário justo, seguridade e o vínculo empregatício. A juventude trabalhadora é o presente e o futuro do nosso país”.

Diante do cenário de aumento dos preços, desvalorização do salário mínimo e retirada de direitos, o vice-presidente da CTB-SP, René Vicente, também faz um chamado: “este ano as centrais sindicais farão um grande ato com shows gratuitos e muita cultura. Por mais emprego e renda para a classe trabalhadora, combate à inflação, contra a carestia. O preço do gás está abusivo! Ninguém consegue pagar mais. Por política de valorização do salário mínimo,  pela erradicação da fome, mais direitos e valorização do servidor público. Vamos juntos na luta neste 1° de Maio!”.

Claudete Alves, presidenta do Sedin (Sindicato dos Educadores da Infância), ressalta que o domingo será de resistência e celebração: “1° de Maio é dia de comemoração da classe trabalhadora. É Dia do Trabalhador e da trabalhadora. A CTB e o Sedin convidam você para o ato que acontece na Praça Charles Miller. Nós vamos discutir, protestar, celebrar e também apreciar shows. Sedin e CTB, a luta é pra valer! Vem com a gente!”.

Serviço

Ato de 1° de Maio

Onde: Praça Charles Miller (Pacaembu), acesso pelas estações do Metrô Clínicas (linha 2 – verde), e Paulista (linha 4 – amarela)

Hora: 10 horas

Shows: Leci Brandão, Daniela Mercury, KL Jay, Dexter e Francisco, el Hombre

Gratuito

Compartilhar: