Sidebar

17
Seg, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A CTB participou no último sábado (23) da Plenária Nacional que abriu a Jornada de Lutas Unificada da Juventude, no Sindicato dos Químicos de São Paulo. Considerado inédito, o encontro mais de duzentas pessoas, jovens vindos de movimentos ligados à educação, juventude, cultura, esporte, trabalho, gênero, questão racial, transporte e direito à terra no Brasil, que discutiram de forma unitária políticas e lutas para avançar em direitos para juventude.

plenaria juventude

plenaria juventude plateia

plenaria juventude pv

Para o secretário da Juventude Trabalhadora da CTB, Paulo Vinicius, esse é um momento inédito pois, pela primeira vez, haverá uma coalização de forças juvenis para consolidar as principais bandeiras e reivindicações dos jovens brasileiros.

“A jornada tem o ineditismo de ser construída coletivamente com os mais variados movimentos e busca unificar a mobilização, luta e pressão por mudanças para atender necessidades urgentes dos jovens”, esclareceu o secretário da Juventude da CTB, que participou do encontro juntamente com Vitor Spinoza, membro do Coletivo da Juventude cetebista.

A articulação considerada incomum no país, consolidou as principais bandeiras da juventude,  e discutiu os instrumentos de luta dos jovens brasileiros para pressionar os governos federal, estaduais e municipais. A discussão deu origem ao Manifesto da Jornada De Lutas da Juventude Brasileira, que aborda nas questões do trabalho, educação, diversidade e a luta contra violência, defende o avanço nas mudanças do Brasil.

Para entender a atual situação brasileira no cenário econômico, social, político e cultural e, dessa maneira, tentar sincronizar os desafios da juventude nesses diferentes setores, houve uma grande análise de conjuntura pela parte da manhã.

Participaram da discussão Felipe Altenfelder, do coletivo Fora do Eixo; Alfredo Júnior, da Juventude CUT; Raul Amorim, do MST; Daniel Iliescu, presidente da UNE; Manuela Braga, presidente da UBES; Carla Bueno, do movimento Levante Popular da Juventude; e Maria Júlia, da Marcha Mundial das Mulheres.

Em uníssono os jovens sindicalistas destacaram a necessidade urgente de uma verdadeira mudança nas questões que tangem a juventude e, para isso, é preciso que os movimentos se unifiquem e saiam às ruas reivindicando melhorias estruturais. A conversa foi bastante ampla pois cada debatedor conseguiu expor as dificuldades da área específica da qual representa.

A parte da tarde foi dedicada aos estados que estão organizando suas respectivas Jornadas de Lutas. Foram planejadas, de forma bastante aprofundada, as manifestações em cada canto do Brasil. Todas as informações a respeito das Jornadas de Lutas estaduais serão divulgadas mais para frente através do site oficial do movimento.

A jornada de lutas está prevista para acontecer de 25 de março a 1º de abril. Estão previstas grandes mobilizações em dez capitais brasileiras (Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Brasília, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Porto Alegre).

Paulo Vinicius, o PV, frisa a relevância da discussão e participação da CTB nos Estados. “Orientamos o empenho dos coletivos da Juventude da CTB nos Estados para participar e apoiar esta iniciativa tão importante tanto para a juventude trabalhadora como para a nação”, afirmou PV.

Portal CTB

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.