Sidebar

26
Qua, Jun

Fonte
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Portuários do Espírito Santo integram nesta terça-feira (03) o movimento contra a privatizações das estatais brasileiras, como a Cia. Docas do Espírito Santo (Codesa). Portuários, avulsos e vinculados, paralisam as atividades durante 6 horas. O movimento que começou às 07h vai até às 13h.

es portuarios ato2

Vice-presidente da CTB e presidente do Sindestiva-ES, José Adilosn leva seu apoio à categoria

Na última segunda-feira (02), lideranças sindicais do setor e empresários participaram de uma reunião nas dependências da presidência da Codesa, com a senadora Rose de Freitas (PMDB-ES), e o presidente da empresa, Luiz Cláudio Montenegro.

Montenegro fez questão de destacar que não é favorável à privatização da Codesa e que vem aplicando uma gestão empreendedora. Tudo isso, acrescidos de projetos para um futuro próximo – como o de equacionar o problema da Portus – foram apresentados ao Governo Federal.

Eduardo Guterra, presidente da Federação Nacional dos Portuários (FNP) disse confiar na palavra da senadora Rose de Freitas, que não esconde sua contrariedade frente a privatização da Codesa. Contudo, disse, “há pressão no Governo Federal para vender a empresa” e que o processo de privatização corre no Ministério dos Transportes.

Vice-presidente nacional da CTB, José Adilson Pereira, que também é presidente da Intersindical da Orla Portuária ES e do Sindicato dos Estivadores, apontou a falta de sintonia entre o discurso da senadora e o do Governo Federal sobre o tema. Ele defende que os trabalhadores sejam ouvidos, que participem dos debates sobre a possível privatização da Codesa.

Ao final do encontro, a senadora se comprometeu a retomar o tema com o presidente Temer e o secretário Moreira Franco.

es portuarios reuniao

Andréa Margon

0
0
0
s2sdefault

Quer saber o que acontece no movimento sindical e no mundo do trabalho?

Digite seu nome e e-mail para receber gratuitamente nosso informativo.