Sidebar

23
Ter, Jul

PRB

  • A direita mais reacionária da sociedade paulistana mostra a sua cara nestas eleições com atitudes que não aparecem nas campanhas dos seus respectivos candidatos. Celso Russomanno (PRB) tenta censurar os Jornalistas Livres e um ex-assessor de João Doria Junior (PSDB), Luiz Carlos Franco, o acusa de falsidade e perseguição.

    Franco escreve em seu Facebook sobre o candidato do PSDB: “Cruzamos caminhos algumas vezes, e após eu ter investido dois anos de minha vida profissional para torná-lo presidente da Embratur, foi capaz de oferecer seus serviços de agência à TAM – Linhas Aéreas, onde eu trabalhava, o que implicaria – se o comandante Rolim aceitasse – na minha demissão”.

    Já o candidato do PRB entrou com ação contra os Jornalistas Livres para tirar do ar a entrevista com Cleide Cruz, a caixa de supermercado humilhada por ele numa reportagem de 10 anos atrás, exibida pela Band (assista aqui a reportagem do então deputado federal).

    De acordo com os Jornalistas Livres, “o processo está sendo movido por nada menos do que 11 advogados contratados por Russomanno, que solicitou à Justiça a retirada da reportagem do ar antes mesmo que os Jornalistas Livres pudessem apresentar sua defesa” (assista a entrevista com a trabalhadora aqui).

    Explicam ainda que o juiz Sidney da Silva Braga, da 1ª zona eleitoral de São Paulo negou o pedido do candidato, afirmando não enxergar nenhum motivo que justificasse a retirada da reportagem do ar.

    Em relação a Doria, Franco afirma ainda que ele “pediu minha cabeça ao sr. Frias (Octavio), dono da Folha (de S.Paulo), por discordar de artigos que publiquei. Tive certeza da sua fidelidade ao ser informado pelo comandante Rolim sobre sua proposta; e pelo jornalista Adilson Laranjeira, meu chefe à época na Folha da Tarde”.

    Para ele, “Joãodoria45 é tão verdadeiro quanto nota de R$ 30,00, ou como o tingimento de seus cabelos ou o Botox que andou aplicando” (saiba mais aqui).

    Portal CTB com agências

  • Viraliza na internet um vídeo onde o candidato à prefeitura de São Paulo Celso Russomanno (PRB) humilha funcionária de um supermercado. Ele pega um pacote de papel higiênico e diz que quer comprar um rolo apenas, e faz a mesma coisa com caixas de fósforos, e tenta obrigar a funcionária a aceitar a sua compra.

    Chega inclusive a ameaçar de chamar a polícia para prender a trabalhadora porque ela argumenta não ter autoridade para fazer o que ele está mandando, em tom extremamente autoritário.

    “Essa atitude mostra quem é Russomanno, que agride pobre e trabalhador, mas não faz nada contra os poderosos”, diz Gicélia Bitencourt, secretária da Mulher Trabalhadora da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil em São Paulo (CTB-SP).

    “O candidato mostra total despreparo para administrar a maior cidade da América do Sul”, diz ela. Porque “é fácil humilhar uma menina que precisa do emprego e não pode fazer nada. Quero ver enfrentar os tubarões do capital, que só pensam em lucros”. Inclusive, argumenta Bitencourt, “ela pode mover ação judicial contra ele”.

    Para Russomanno vale a frase do jornalista, chargista e dramaturgo Millôr Fernandes (1923-2012), dizendo que “quem se curva diante dos opressores mostra o traseiro para os oprimidos”. Pegou muito mal candidato.

    Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB

    Assista à grosseria hipócrita do candidato do PRB-SP  

  • Vinicius Segalla e Gustavo Aranda entrevistaram para os Jornalistas Livres, Cleide Cruz, a caixa do supermercado Dia, que foi humilhada pelo então deputado federal e apresentador Celso Russomanno, 10 anos atrás, em uma reportagem sobre direitos do consumidor.

    Atualmente concorrendo à prefeitura de São Paulo pelo PRB, Russomanno ameaçou, na reportagem, levar as duas funcionárias que tentavam contornar a situação à delegacia de polícia, caso não resolvessem a sua questão. Ele queria comprar uma unidade de alguns produto contidos em embalagens com mais unidades.

    Os repórteres contam que “Russomanno, publicou uma nota na imprensa afirmando que jamais ofendeu Cleide ou nenhum outro funcionário, e o vídeo que está circulando na rede é uma edição maldosa para fazer parecer que ele ofendera os funcionários” (confirme aqui).

    Cleide Cruz contra outra história. “Ele me humilhou, a mim e à subgerente. Por causa deste episódio, fui rebaixada de salário e transferida para uma unidade bem mais distante da minha casa”.

    Ela trabalhava na Vila Formosa, zona leste da capital paulista e foi transferida para Ferraz de Vasconcelos, na região de Mogi Mirim, distante pouco mais de 30 quilômetros da capital. “Inconcebível a atitude da direção dessa empresa. Tem uma funcionária humilhada publicamente e ainda a pune por isso”, diz Gicélia Bitencourt, secretária da Mulher da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil em São Paulo (CTB-SP).

    A caixa humilhada conta que o novo local de trabalho foi uma punição para ela. “Completamente fora de mão para mim, foi um castigo. Houve mudança de carga horária e com isso eu tive uma redução salarial. É que o supervisor disse que eu conduzi mal o processo, que não soube lidar com a situação e acabei expondo o supermercado”.

    Ela conta ainda que procurou a produção do programa da TV Band, onde Russomanno trabalhava. “Então, eu liguei, para ver se ele podia ajudar, mas ele nem quis falar comigo. A produção disse que ele não poderia fazer nada, que ali no supermercado ele só estava fazendo seu trabalho”.

    E para piora a situação, Cruz foi demitida pelo supermercado Dia. “O fato mostra que a defesa dos direitos do consumidor feita pelo candidato-apresentador representa apenas um lado. Justamente contra os trabalhadores e trabalhadoras”, reforça Bitencourt.

    “No caso em questão, fica evidente o desrespeito que o senhor Russomanno teve para com Cleide Cruz. Tratou ela como se ela não fosse nada”. Afirma a sindicalista. A funcionário do supermercado conta em vídeo que tentou até fazer acordo com a empresa e a resposta que recebeu é que foi demitida porque não foi simpática.

    assista a entrevista de Cleide Cruz 

    Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB