Sidebar

21
Dom, Jul

Câmara Municipal de Mauá

  • Notícia de primeira mão. Mostrando total despreparo para a democracia, a Guarda Municipal de Mauá agrediu um grupo de estudantes que ocupou a Câmara Municipal da cidade. O presidente da União Paulista dos Estudantes Secundaristas (Upes), Emerson Santos (Catatau), foi agredido e está preso.

    “Eles bateram nele e o levaram sangrando para a uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), porque abriram a cabeça dele e em seguida o prenderam”, denuncia Renato Ribeiro, presidente da União da Juventude Socialista (UJS) de Mauá.

    emerson santos upes presidente

    Catatau na ocupação da Assembleia Legislativa de São Paulo, que conquistou a CPI da Merenda no estado

    Os jovens ocuparam na tarde desta terça-feira (2) o plenário da Câmara.  “O objetivo era forçar a instauração da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Merenda para investigar as acusações de superfaturamento da merenda escolar no município”, diz Ribeiro. "Além de protestarmos contra a precariedade do transporte público na nossa cidade e pelas acusações de desvios na compra de sacos de lixo”.

    Segundo ele, a ocupação ocorreu de forma pacífica. "Mas a guarda municipal, seguindo ordens do presidente da Câmara, Marcelo Oliveira (PT) e do prefeito Donisete Braga agiu com truculência e prendeu o Catatau e o nosso militante Marcelo Oliveira”, denunciou Ribeiro.

    Portal CTB – Marcos Aurélio Ruy

  • Manifestantes na Câmara Municipal de Mauá em defesa da CPI da Merenda já

    Em vídeo divulgado nas redes sociais, o presidente da União Paulista dos Estudantes Secundaristas (Upes), Emerson Santos, o Catatau, diz que a Guarda Civil Metropolitana de Mauá, no ABC Paulista, “bateu gratuitamente” nos jovens que ocuparam a Câmara Municipal da cidade em defesa de instauração da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Merenda, nesta terça-feira, 2 (acesse aqui).

    Ele agradece as mensagens de solidariedade e afirma que essa truculência “fortalece a luta”. E complementa dizendo que os estudantes secundaristas "continuarão ocupando os espaços que forem necessários em defesa de uma educação de qualidade e na caça de todos os ladrões da merenda”.

    Veja o presidente da Upes, Catatau 

    Os Jornalistas Livres mostram um vídeo com a truculência policial. “Mesmo depois de ter levado cacetadas, estar rendido e com a cabeça sangrando, Catatau - que chorava de dor - foi posto de joelhos por um brutamonte que quase quebrou seu braço”, diz texto deles.

    O presidente da Câmara de Mauá, Marcelo Oliveira (PT) disse ao "Diário do Grande ABC" que “toda manifestação tem de ser respeitada. Mas começaram a jogar algumas coisas e depois pularam no plenário e a guarda está aqui para quê? Para tomar conta do patrimônio. A maioria dos manifestantes é candidato a vereador”.

    Assista a violência contra os estudantes em Mauá (SP) 

    Portal CTB - Marcos Aurélio Ruy